domingo, 28 de outubro de 2012

O Xamã no seu caminhar...


Quem já não caminhou dentro de uma noite escura, sem ter muita esperança de quando o dia iria voltar a clarear? 

Estar perdido e cansado... por vezes chorando, esgotado de forças.

Quem diz que não passou por isso, está mentindo, ou então em breve vai passar.

Não estou agourando, não. Estou dizendo que aprendi a gostar de seres humanos. Me identifico com eles. Mas muitas vezes os rejeito, quando não consigo aceitar a mim mesmo. 

E muitas vezes me vejo engolido por sentimentos e emoções. Nestes momentos, tenho aprendido a falar assim: "Tu tá fazendo o melhor que tu pode, segue em frente que eu vou ir te apoiando". Quanto mais eu relaxo, confio e vou indo com calma, mais prazer e apoio eu sinto. Portanto, o esforço, a luta e a cobrança, me esgotam e eu fico exausto. 

Então quer dizer que nem eu e nem você precisamos ser perfeitos. Aliás, é gostoso ser irremediavelmente imperfeito, irresponsável e um pouco marginal. Isso me faz desviar dos objetivos e ideais da sociedade e encontrar um tempo só para mim. Dá vida e permite, na maior parte dos casos, encontrar nossa verdadeira contribuição para o mundo, aquela que vem do coração, da alma, e não das obrigações e pesos sociais. 

"Olha-lá, aquele coitado, não produz nada de bom pra sociedade, que infeliz", podem até pensar e dizer de você. Mas internamente você está passando por grandes transformações, dando grandes passos, escalando altas paredes, ouvindo vastas dissertações e aprendendo muito. Então o melhor mesmo é ouvir a orientação de dentro, a sua criança interior. Vou começar a escutá-la, ouvir sua voz que fala através das emoções ditas "inferiores". E na medida em que vou escutando-a, ela me orienta: "olha, vai por aqui porque eu não quero mais trabalhar nisso. Tô com raiva e irritada". "Deixa esse emprego". Ou então "vai dançar, cantar e se divertir... eu não aguento mais ser boazinha o tempo todo e ficar agradando os outros", etc. 

Isto é saber que nem sempre você vai agir como gostaria. Então, pega leve consigo! A noite escura já tá no seu final. Se permite descer por esse rio. Tem um canoeiro junto contigo e com a melodia da sua flauta, ele anuncia a chegada do Avô Sol, se levantando acima das montanhas, abrindo a porta do horizonte, o famoso Escudo do Leste, onde habita a Águia. Neste ponto do caminho de cura, o Xamã aparece para te saudar e pintar o teu rosto com as cores do brilho e da Magia pessoal, que pertencem a todos que atravessam estes ciclos de luz e escuridão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário