domingo, 28 de outubro de 2012

Mãe Preta fala aos filho: se dá o valor!




              Uai, minha gente! É tão bão tá aqui com ocês novamente. Quando nóis vêm aqui, sempre é pra trocar uma palavra bão. Nóis vêm pra dizer coisas da alma. Os fio percisam escuitar as coisas da alma. Sim, minha gente. Ocês percisam ouvir que ocês são espírito, que ocês num são esse corpo fedorento, não. Ocês tão esquecido que são muito mais do que isto. Ocês esqueceram que são eternos, que são seres brilhantes. Então nóis vêm até aqui pra falar isso procês.

               - Ai, Mãe Preta, isso aí é muito bom mesmo. Mas eu tô preocupada se eu irei arranjar um namorado. A senhora pode me responder se eu irei achar um namorado? Tô cansada de ficar sozinha.

              - Tomara que não, minha fia. Ocê tá miorando tanto sozinha. Tá até cumeçando a zoiá pra sua alma. Tá se lembrando que ocê num é só esse corpo. É tão bão ficar sozinha, minha fia. Normalmente as grandes descorbertas são feitas na solidão, pruque aí ocê cunsegue entrar em contato com a maior fonte de poder e amor que existe, o seu espírito.

              - Mãe Preta então eu estou fadada a ficar sozinha, é isso?

              - Vixê, minha fia, saravá. Há momentos pra ficar consigo, pra entrar em contato com seu espírito e reconhecer o ser grandioso que ocê realmente é. E quando ocê faz isso, ocê também tá se capacitando a reconhecer seus medos, que impedem ocê de atrair as coisas que ocê quer pra sua vida. E essa exploração é muito bão, pruque ela lhe devolve a intimidade que ocê perdeu de ter consigo mesma.

             - Mãe Preta, eu também quero ter um amor pra minha vida. O que eu faço?

             - Num faz nada, meu fio. Ocê já tem tudo o que ocê percisa no seu próprio campo de energia. Ocê tá percurando ocê mesmo, o amor que ocê num se dá. Quando tempo ocê dedica pra se elogiar? Hein, meu fio? Tô falando com ocê. Eu sei que ocê tá me ouvindo. Ocê tá sempre se desprezando, achando que ocê é errado pruque é diferente, hein meu fio. Num valoriza as coisas boas que ocê faz. Depois acha que ninguém quer ocê. Isso pruque ocê num se dá a si próprio. Ocê é maravioso, grandioso, divino, mas num adianta eu fica aqui falando se ocê num acredita. Fica aí com essa cara de difunto acreditando que ocê num tem jeito, que num tem mulher que queira ocê. Isso pruque ocê num dedica tempo pra se conhecer, pra se gostar, pra se valorizar. Tem muita coisa que ocê faz e faz bem, meu fio. Mas é só ocê que pode se dá o valor e os elogios que ocê merece. Quando ocê se dá, os outros também sentem a tua energia e dão aquilo que ocê se dá.

Mãe Preta agora se dispedi dizendo: muita paz!

Autor: Tiago Bueno

E-mail: tbcsol@gmail.com

Fone e whatsapp: 51- 98177893




Nenhum comentário:

Postar um comentário