domingo, 28 de outubro de 2012

O desafio de assumir a responsabilidade por nossos sentimentos

Assumir a responsabilidade por nossos sentimentos é desafiador. É preciso primeiro reconhecê-los como criação sua e depois permitir que eles existam dentro de você. Este segundo aspecto considero o mais delicado: como posso permitir que algo exista dentro de mim, quando é aquilo que justamente causa os maiores problemas na minha vida? Como não descer o chicote do julgamento sobre eu mesmo, e também não projetá-lo fora de mim, naqueles que julgo serem os causadores da minha dor? São questões importantes para qualquer um e que para mim nunca estão fechadas. Permitir que sua dor exista sem fazer jogos com ela do tipo "essa dor vai me matar" ou "isto é forte demais pra ser suportado", requer um olhar para dentro de si com aceitação. Se olharmos para nós mesmos com julgamento, iremos querer ajudar-nos a sair do estado em que nos encontramos. E isto cria resistência, fortalece o seu lado sombrio e obscuro. O julgamento de que "aquilo não deveria estar ali" leva consigo uma energia de luta e, portanto, damos vida e força à sombra. A compreensão, ao contrário, irá ouvir o porque da existência destes sentimentos estarem aparecendo. Você começa a dar voz aos seus aspectos sombrios e inferiores. Essas energias só poderão ser remodeladas depois de terem o espaço necessário de acolhimento e compreensão. Caso contrário, seus "demônios" continuarão a bater na porta do seu coração. O modo de fazê-los descansar é ouvi-los, compreendê-los e permitir que eles existam dentro de você. - Ah, mas e se eles me levarem pras "trevas" ( vc pode perguntar)? Vai mas depois volta, por favor. Só depois de aceitar sua propria escuridão é que voce se desapega do julgamento.

Tiago Bueno

2 comentários:

  1. Como aceitar e acolher esses sentimentos sem machucar quem está ao nosso redor? Thais Lisboa

    ResponderExcluir
  2. Como aceitar e acolher esses sentimentos sem machucar quem está ao nosso redor? Thais Lisboa

    ResponderExcluir