domingo, 28 de outubro de 2012

Cuidar de si em primeiro lugar

Cuidar de si é a primeira tarefa. 

Geralmente quando descuido de mim mesmo, dou mais atenção às relações, tarefas, demandas, etc, até chegar à crise! Não precisamos disso. Mas também é requerido de nós uma certa autodisciplina: você em primeiro lugar! 

Isso significa oferecer-se momentos de intimidade, de modo que possamos ouvir as demandas que vêm de nossa criança interior e dar a ela o tempo e espaço necessário para atendê-la. 

Intimidade é um momento em que a vulnerabilidade pode se fazer presente e ser acolhida. Não é algo que seja prazeroso. Mas é algo necessário, já que olhar para sua vulnerabilidade e acolhê-la irá gerar autenticidade. 

Trabalhar com a dor da sua criança interior irá lhe render frutos, como, por exemplo, assumir a responsabilidade por aquilo que você sente. Só desse modo você poderá finalmente dizer: "Ninguém tem poder sobre mim, pois sou eu quem estou criando minha realidade".

Enquanto alguém fora de você for o responsável pelos seus sentimentos, isto significa que há feridas psicológicas dentro de você que precisam ser curadas através de empatia, aceitação e compreensão, e não através do ódio por si mesmo(a). 

Você precisará olhar para suas feridas sem o chicote do julgamento e permitir que elas existam, por mais que você saiba que são elas que causam os problemas na sua vida e relacionamentos. Por vezes adotamos uma atitude de querer ter um novo comportamento, mas nos esquecemos de ouvir e acolher nossos sentimentos e necessidades. Dessa forma, estaremos querendo construir uma casa sem a fundação. A fundação é aquilo que você sente e necessita que precisa ser primeiro acolhido por você. Dê-se um tempo e margem para errar! Você não precisa ser perfeito. O caminho é torto como um galho de uma árvore (não há um galho que seja totalmente reto). Aceitar e amar a imperfeição que existe na perfeição significa acolher-se e acolher a dualidade da vida em suas mãos!

Tiago Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário