quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Por vezes a tristeza

Por vezes a tristeza

Por vezes a solidão

Momento em que olho pra dentro

E me estendo a mão

Aprendi a gostar dessa intimidade

De ver minha própria escuridão

Uma aventura sozinha

Em que, no início, lutava contra ela

Mas agora que aprendi a ter empatia

Sempre saio dela

Com uma nova poesia!
 




Voltar ao inicio

Nenhum comentário:

Postar um comentário